A História do Osli Restaurante no Comando do Chef Felipe Silva

O Osli restaurante nasceu como uma homenagem a um dos mais importantes empresários de Santa Catarina, Walter Osli Koerich. Incentivador da cultura e das tradições da cidade, divide esse mesmo propósito com o restaurante, que une a gastronomia contemporânea com um cardápio autoral que valoriza ingredientes sazonais e regionais, celebra os sabores catarinenses e propõe conexões genuínas e experiências inesquecíveis.

O responsável pelo cardápio e por conduzir receitas que unem o clássico ao inusitado é o chef Felipe Silva, que acredita nas histórias verdadeiras que aromas, sabores e a gastronomia regional são capazes de criar. Hoje, nosso papo é com ele!

Quais foram e ainda são suas maiores inspirações para criar os pratos do Osli?


Tudo que eu aplico no menu do Osli vem do conhecimento adquirido ao longo da minha

jornada profissional. É o alinhamento entre minha bagagem cognitiva ao conceito de uma

cozinha contemporânea.

A celebração da gastronomia regional é uma boa maneira de resgatar saberes culinários

passados de geração em geração. Você também traz esses aprendizados nos seus pratos?


Tenho muito zelo e respeito pelo alimento e por todo processo da cadeia alimentar, desde o produtor até o cliente final. Existe uma tendência, vertente da gastronomia contemporânea, que envolve esse olhar para dentro, para o passado, para o resgate culinário e regional. 

Compactuo com esse movimento, principalmente na seleção de insumos, na escolha do fornecedor, no contato direto com eles, mas com um olhar criativo e curioso que consequentemente refletem nos pratos elaborados.

A cozinha também tem o papel de resgatar conexões que vão do solo à mesa. Como é a

relação do Osli com seus fornecedores, pequenos produtores e a escolha dos produtos?


Eu tenho maior orgulho em dizer que nós temos os melhores fornecedores de Santa Catarina.

Conheço todos e os visito sempre que posso. O princípio básico de ter uma comida boa é a seleção de bons ingredientes. Prezo pelo produtor e distribuidor local para que eu consiga ter sempre o melhor produto, o mais fresco e com menor tempo de transporte possível, o que também gera uma conscientização ecológica não só pra mim, mas para toda equipe de compras e cozinheiros.

Quais são as suas memórias afetivas que te guiam tanto para transformar cada dia em um dia especial na cozinha, como para criar seus pratos?


Estar dentro da cozinha é sempre especial. Mas a verdade, é que a minha equipe me dá um ânimo absurdo, e são eles que fazem os dias serem especiais. As memórias afetivas já não são apenas minhas, são do Osli, são de cada um da equipe, porque somos uma equipe colaborativa, unida e com força de vontade, a garra em querer entregar e aprender sempre mais que nos torna uma família. Somos uma equipe com muita diversidade, muitas opiniões e muito alegre.

O que reflete nos pratos que desenvolvemos e levamos até os clientes. Por fim, qual é a sua recomendação para quem for visitar o Osli pela primeira vez?


O Osli além de uma gastronomia excelente, é um local aconchegante e com uma arquitetura única. Minha primeira dica é: venha com tempo para ter uma experiência genuína. Nosso atendimento é fantástico, já que temos garçons que cuidam de cada um de nossos clientes.

Difícil sugerir ou recomendar pratos, mas vou recomendar nosso último prato lançado que foi uma sobremesa, feita pelo nosso Confeiteiro Akemin Magalhães que é de chocolate, cumaru, mel de jataí e butiá. Aromas, texturas e sabores incríveis.

Outros posts

Todo conteúdo aqui publicado é protegido pela lei de direitos autorais. Se interessou por algum conteúdo? Entre em contato conosco sobre como utilizar o material